E-mail    Senha    Não possui uma conta? Clique aqui e cadastre-se.



Interview

 

Galen Rockey

Gerente de processamento do segmento Pet Food na Wenger Manufacturing, Inc.
entrevista - Março/2011

   
This interview in english.    
     

Galen Rockey depois de completar o curso de estudos "Chemistry Option of Grain Science and Management", graduou-se na Kansas State University em 1973. Juntou-se à Wenger Manufacturing em 1973, e em 1983 se tornou gerente do centro técnico da empresa, laboratório dedicado a pesquisa e desenvolvimento de produtos agro-alimentares. Há 38 anos vem realizando pesquisas em laboratórios e processos de extrusão.

 

Ex-membro da American Association of Cereal Chemists e do Institute of Food Technologists, o sr. Rockey é autor de várias publicações relacionadas ao processo de extrusão e recebeu o prêmio Alpha Mu Distinguished Service em tecnologia de extrusão da Universidade Estadual do Kansas em 1990.

 

Galen Rockey veio ao Brasil em março de 2011 para fazer uma palestra no III Congresso e X Simpósio sobre Nutrição de Cães e Gatos promovido pelo Colégio Brasileiro de Nutrição Animal (CBNA) na cidade de São Paulo. O nutrição.Vet o entrevistou sobre sua palestra e temas como segurança alimentar e extrusão de alimentos destinado a animais de estimação. Esta entrevista foi vertida para o português-brasileiro por Danilo F. de Souza, mestrando da Unesp Jab.

 

01: Você já esteve no Brasil antes? O que você sabe sobre a área de pet food do nosso país?

02: Qual foi sua impressão do Congresso CBNA (março de 2011, São Paulo, Brasil)?

03: Qual a importância do tema 'segurança' em pet food?

04: Quais são os tópicos mais importantes de sua palestra que será amanhã no Congresso CBNA Pet?

05: A Wenger organizou um workshop antes do Congresso CBNA aqui em São Paulo-SP, Brasil, certo? Como foi?

06: A que reuniões você costuma ir e quais eventos você recomenda às pessoas para que se mantenham atualizadas em nutrição de cães e gatos?

extrusion pet food pet food safety alimentação cães, alimento natural gatos, comida dieta natural cachorro
   
   
 
 

     

nutrição.Vet: 01- Você já esteve no Brasil antes? O que você sabe sobre a área de pet food do nosso país?

 

 

 

Sr. Rockey:

Na verdade esta é a minha quinta visita ao Brasil e por isso estou um pouco familiarizado com a indústria daqui.

 

A Wenger Manufacturing reconhece a importância do Brasil no que diz respeito à indústria pet food. Recentemente o Brasil se tornou o segundo maior produtor de alimentos para animais de estimação, ultrapassando o Japão, e isso confirma a importância do país neste mercado.

 

Em novembro do ano passado (2010) eu estive aqui na Universidade de Florianópolis para falar sobre segurança alimentar de animais de estimação. A segurança alimentar é uma das questões mais importantes, sendo um dos desafios enfrentados pela indústria. O primeiro ponto é a segurança alimentar dos animais e o segundo é a

eficiência energética. Então eu acho que esses são fatores muito importantes.

_____

"... recentemente o Brasil
se tornou o segundo
colocado, ultrapassando o Japão, em produção de pet food, e isso reafirma
a importância
do Brasil...”

_____



(pg.01.) (continua). (top).

 

 

 

 

     
     

nutrição.Vet: 02 - Qual foi sua impressão do Congresso CBNA (março de 2011, São Paulo, Brasil)?

 

 

Sr. Rockey: Há duas coisas que realmente me impressionaram aqui.

 

A primeira foi que quando olhei a agenda, vi uma série de trabalhos sendo apresentados, e eu não tinha idéia de que a indústria e as universidades brasileiras estavam desenvolvendo pesquisas em nutrição de cães e gatos.

 

Eu vi pesquisas sobre a maximização do uso da soja crua em dietas extrusadas para cães, vi o uso de enzimas e seu impacto sobre a alimentação, nutrição e saúde do cão.

 

O nível e a quantidade de pesquisas sérias acontecendo em nutrição animal no Brasil foram uma surpresa para mim.

 

A segunda coisa que me impressionou foi ser capaz de encontrar tantos de meus colegas que vejo nas associação comerciais nos EUA, no Pet Food Forum. Eles estão aqui! 

 

able to meet so many of my colleagues from the U.S. involved  in the Pet Food Industry.

 

 

 

veterinário nutricionista, melhor ração gato diabético, melhor alimento natural para cachorro idoso

 

 

 

Então, em minha opinião isto também confirma a importância da indústria pet food no Brasill.

 

(pg.02.) (continua). (topo).

 

 

 

 

     
     

nutrição.Vet: 03- Qual a importância do tema 'segurança' em pet food, no Brasil e em outros países?

 

 

Sr. Rockey:

Muitas vezes, quando a Wenger participa de um curso, um workshop, uma associação comercial nós avaliamos os participantes e lhes perguntamos "quais são os principais problemas enfrentados hoje?". Não ontem, não no futuro, mas agora. Invariavelmente, nos últimos três anos tem sido "a segurança dos alimentos para animais de estimação".

_____

"... Quais os principais problemas te desafiando hoje?... Invarialvelmente nos úlitmos três anos tem sido 'segurança em pet food'.”

_____


Este é o principal problema, seguido pela eficiência energética e, em seguida, a disponibilidade dos ingredientes. Mas a segurança alimentar dos animais de estimação tem sido o primeiro nos últimos três anos.

 

Então, sentimos que a segurança alimentar em pet food é muito importante não somente nos Estados Unidos, mas também no Brasil. E, por quê? Porque acreditamos que isto está sendo conduzido não necessariamente pela regulação do governo, mas pelos varejistas.

Por exemplo: o GFSI – Iniciativa Global de Segurança Alimentar é um grupo de varejistas que está tentando padronizar os sistemas de segurança alimentar. Acreditamos que isto terá maior impacto sobre a indústria pet food do que as regulamentações governamentais. O GFSI requer um compromisso ainda mais profundo da fabrica de alimentos para animais de companhia do que a própria regulamentação do governo em termos de medidas que devem ser adotadas nas fábricas, e ainda mais importante, a cultura que cada fabricante de alimento para animais de estimação deve ter.

 

 

Assim, nos EUA em 04 de janeiro deste ano (2011), o presidente Obama assinou a lei "the Food Safety Modernization Act”, que regula alimentos para animais de companhia assim como qualquer outro alimento preparado. As exigências deste ato não estão incluídas ou detalhadas como no GFSI!

 

Os membros do GFSI incluem pessoas como Walmart, Tesco, Carrefor, etc... Essas pessoas dizem: "a menos que você siga os programas aceitos pelo GFSI, não vamos comercializar o seu produto, seja Brasil, EUA, Europa ou Ásia”.

 

Por isso acreditamos que é realmente importante entender o que o grupo GFSI está exigindo. E eles tem listado uma série
de regras ou programas que irão aceitar: SQF; ISO 22000; Food Safety 2200 e todos esses são uma combinação entre programas pré-requisitos e programas de gestão de segurança alimentar. Então, novamente eu acredito que, eventualmente, em todos os países, veremos as pessoas adotando estes programas.

 

Enquanto visitava muitas empresas especializadas em pet food no Brasil, vimos que muitas delas já possuem estes programas, ou estão em processo de implementação. Os programas abrangem programas de segurança alimentar, boas práticas de fabricação e procedimentos padrões de operação. 

 

 

Mais uma vez, mais importante que os programas - é fácil dizer "Eu tenho este programa" – é a cultura de todas as pessoas envolvidas na fabricação.


Confiança é essencial, pois precisamos da confiança do consumidor e precisamos da confiança das autoridades de regulamentação. Então, se a indústria pode aumentar essa confiança, percorrerá um longo caminho para melhorar e promover a indústria de ração para cães e gatos.


(pg.03.) (continua). (topo).

 

 

 

 

     
     

nutrição.Vet: 04 - Quais são os tópicos mais importantes de sua palestra que será amanhã no Congresso CBNA Pet (*)?

 

(*)Resumos podem ser adquiridos. Contate: cbna@lexxa.com.br

Sr.Rockey: Bem, primeiramente, será o reconhecimento de que a indústria pet food terá de se adaptar a esses padrões de segurança alimentar, como eu mencionei anteriormente.

 

Segundo, isto inclui o estabelecimento, acompanhamento e validação do que eu chamo de "ponto crítico de controle - PCC", que normalmente inclui a temperatura de extrusão. Assim, cada empresa terá de estabelecer a temperatura mínima de extrusão para reduzir e controlar as salmonelas e outros organismos patogênicos. Existe uma maneira correta de fazer isso e na minha palestra eu darei uma indicação detalhada de como medir isso corretamente.

 

E finalmente, uma vez que nós pasteurizamos o produto na extrusora, é necessário impedir a recontaminação que pode acontecer nas etapas após a extrusão.

 

Outro ponto é que toda indústria pet food deve receber um laudo do fornecedor com as análises das matérias-primas que entram na fábrica, especialmente as que serão adicionadas na etapa de cobrimento.

 

As rações para animais de estimação são cobertas com palatabilizantes, óleos e gorduras após a etapa de extrusão e estes revestimentos deve ter um Certificado

de Análise – C.O.A., comprovando que eles estejam livres de salmonela.

 

Um último ponto a considerar seria o material da embalagem. Às vezes pensamos: "Não há possibilidade de este ser um fator para a infecção",

 

_____

"... mesmo as indústrias que possuem um bom programa de acompanhamento de seu fluxo de processo, esquecem de considerar o material da embalagem e isto também pode ser uma fonte de recontaminação...”

_____


 

 

mas o que encontramos é que mesmo as indústrias que possuem um bom programa de acompanhamento de seu fluxo de processo, esquecem de considerar o material da embalagem e isto também pode ser uma fonte de recontaminação. Por isso, é importante possuir o C.O.A. até mesmo para materiais de embalagem.

 

(pg.04.) (continua) (topo).

 

 

 

     

nutrição.Vet: 05- A Wenger organizou um workshop antes do Congresso CBNA aqui em São Paulo-SP, Brasil, certo? Como foi?

 

 

 

Sr. Rockey:

Ontem, que foi 29 de marco de 2011, a Wenger patrocinou um workshop para o qual convidou as indústrias de pet food do Brasil. Nele discutimos os principais tópicos referentes à segurança alimentar e eficiência energética e como isso se relaciona com os esforços que o Wenger está fazendo surgir em termos de equipamentos, assim como nos serviços de apoio para os equipamentos.

 

Então, eu fiquei muito contente em ver muitos dos principais fabricantes com representantes neste workshop e ao final do congresso tivemos uma mesa redonda e muitos dos participantes expressaram suas opiniões sobre o que está acontecendo na indústria de alimentos para animais de estimação e o quão importante é a segurança alimentar.

 

Acho que todo mundo está levando isso a sério e compreendendo que se não implementarem programas adequados, será

difícil colocar no varejo seus produtos no futuro. E isso já está acontecendo! Por exemplo, o Walmart tem dito que dentro de 18 meses eles querem que todos os seus fornecedores participem desses programas.


 

 

 

melhor ração para cachorro, melhor alimento natural para gatos nefropata, extrusão pet food

 

 

 

Então isso vai acontecer e fiquei muito satisfeito ao ver que as indústrias de pet food daqui já reconhecem isso e estão tomando medidas para se certificar de que elas estão implantando os programas conforme necessário.

(pg.05.) (continua). (topo).

 

 

 

 

     

nutrição.Vet: 06- A que reuniões você costuma ir e quais eventos você recomenda às pessoas para que se mantenham atualizadas em nutrição de cães e gatos?

 

 

 

Sr. Rockey: A principal que me vem à mente é "Pet Food Forum", em abril, organizado pela publicação Watt em Chicago, EUA. Este é um evento de longa data projetado para todas as indústrias de animais de companhia. Eles também têm um evento semelhante na Europa - Pet Food Forum Europe.

 

Eu também recomendaria a International Poultry Expo, que é realizada em Atlanta, durante a última semana de janeiro de cada ano. Ele inclui uma conferência pet food que é especificamente direcionada à segurança alimentar e todos os problemas e desafios atuais da indústria pet food.

 

E há um outro recurso - é claro que há um presente no Brasil no CBNA - mas não podemos nos esquecer das Webinars. Há muitas Webinars abordando estes temas e elas são muito úteis. Uma Webinar é uma apresentação feita por especialistas por meio da internet e é só estar online no momento marcado e você pode ver e ouvir a apresentação. No final você pode fazer perguntas diretamente ao apresentador.

 

Então isso possibilita

ldiferentes opiniões, desde advogados até especialistas em microbiologia, que pertençam ou não ao mercado pet food.

 

Normalmente eles são patrocinados por uma associação, como a A.F.I.A - American Feed Industry Association, a P.F.I. - Pet Food InstituteFI, ou a publicação W.A.T.T.. Há mais, mas estes são os que vêm à mente. Quando você for a esses sites eles irão dizer quando estes Webinars acontecerão.

_____

"... O primeiro
que vem à minha
mente é o “Pet Food Forum” organizado pela Watt Publishing o qual é em Chicago,
EUA, em abril....”

_____



nutrição.Vet: Muito obrigada!

(pg.06.) (topo).

 

 

 

 

 

 


Veja também

 


[ Como anunciar ]