Perguntas e Respostas

Sua pergunta pode ser respondida aqui. Escreva para nós: omelhorparaoseucliente@nutricao.vet.br

Assuntos

Muito se fala no papel do sódio para o ser humano na prevenção da doença cardíaca, no qual o excesso do sódio compromete a pressão arterial. Nos cães, pelo que os estudos demonstraram até hoje, isso não é uma verdade. Não se sabe hoje em dia qual o nível tóxico de sódio para cães. Rações no mercado possuem níveis moderados a altos, porém não comprometem a saúde do cão. Segundo a última publicação das necessidades nutricionais dos cães (NRC 2006), a necessidade de sódio na dieta dos cães é baixa, no entanto, quando há uma situação de doença cardíaca, o recomendado é que a dieta não exceda os níveis de sódio e muito menos que contenha níveis muito abaixo do indicado. A restrição severa de sódio pode gerar efeitos deletérios ao paciente. No mercado há dietas específicas para cães com doenças no coração e as rações para animais idosos costumam ter um nível mais moderado de sódio em sua composição, sendo utilizadas em casos assintomáticos. Petiscos como ossinhos, bifinhos ou similares, devem ser evitados, pois possuem uma concentração muito alta de sódio. O potássio deve ser monitorado sempre que possível, pois há medicamentos que causam uma diminuição do potássio no sangue, como há também os que não causam essa diminuição. Portanto, o monitoramento e uma quantidade moderada na alimentação, também fazem parte de uma boa conduta alimentar.
Resposta do médico veterinário doutorando da FCAV/Unesp (área de concentração: nutrição de cães e gatos) - Jab. Flávio Lopes em 21 de maio de 2013.